sexta-feira, 8 de maio de 2009

O ciúme pode ser uma rosa


Cercado por certezas, nunca me achei uma pessoa ciumenta.
Sempre recorri a certa filosofia, para a qual o ciúme está na prateleira dos sentimentos indesejáveis.
Eu não gostaria de ser ciumento conforme descreve Spinoza:

“Se alguém imagina que a coisa amada se une a outro pelo mesmo laço de amizade ou por um laço mais estreito ainda que aquele com que ele a fruía sozinho, será afetado de ódio para com a coisa amada e invejará o outro. Este ódio à coisa amada, junto com a inveja, chama-se ciúme".

No ciúme de Spinoza, parece-nos insuportável imaginar que o outro pode ser feliz também sem nossa presença. Assim, passamos a odiá-lo.

Na filosofia, tudo é.
Na poesia, tudo pode vir a ser.

Eis que agora Chico Buarque traz em seu Leite Derramado uma definição mais bela de ciúme:

"Com o tempo aprendi que o ciúme é um sentimento para proclamar de peito aberto, no instante mesmo de sua origem. Porque ao nascer, ele é realmente um sentimento cortês, deve ser logo oferecido à mulher como um rosa. Senão, no intante seguinte ele se fecha em repolho, e dentro dele todo o mal fermenta. O ciúme é então a espécie mais introvertida das invejas, e mordendo-se todo, põe nos outros a culpa da sua feiura".

Ou seja, há o tempo certo de revelar o ciúme.
Todo o resto depende disso.

Sentir ciúmes pode ser simplesmente dizer: olha pra mim, que eu quero estar perto de você nos melhores momentos.

Dando um pouco de razão a Spinoza, é mesmo bom estar perto do outro em todos os instantes de prazer. E por que não dizer isso sempre?

Como quem oferece uma rosa.

8 comentários:

Jasão disse...

cada um sabe de suas metáforas, mas eu, no lugar do Chico (olha a audácia do sujeito... querendo corrigir o Chico...) diria que o ciúme é um arranjo de girassóis oferecido à mulher...

Ronaldo Martins disse...

gostei da sua metáfora rsrsrss.
abs,

Sandra Leite disse...

Ronaldo,

Seu texto "até que está bom" :)

Lembrei do que vc disse ao Danilo e não perderia a piada:)

Danilo disse...

Está romântico agora?

Eu entendi a metáfora do Jasão! hehehe...

Sandra, valeu pela piada!

Edu disse...

Caro Jornalista-Ciumento,

Não sei o que é mais divertido. Vê-lo (logo você um homem que gosta de estar na contra-mão das massas culturalmente corretas) aderir à onde "Leite Derramado" ou admitir seus ciúmes.

Talvez as duas coisas.

Ciúmes é um assunto complicado. Talvez seja mesmo, como a palavra, um sentimento plural. Contraditório como o amor. Traz junto o melhor (cuidado, carinho, desejo) e o pior (posse, insegurança, egoísmo) de nós. "Eis o melhor e o pior de mim, o meu termômtro, o meu quilate".


Um ab

Edu


PS1- Ciúmes, Leite Derramado, tudo isto me lembra o seu inédito romance. O amor, a memória essencial de cada um de nós. A lembrança que vence qualquer esquecimento.
Sigo no aguardo do lançamento que fará Leite Derramado ser esquecido.

PS 2- Leite Derramado é bom. O melhor dele, que eu li. Mas, ainda tenho dúvidas se o Chico da prosa, por melhor que se torne, superará o Chico da poesia (letras). Lerei, escrutarei feliz e de camarote a disputa de ambos:-)

Jasão disse...

Puxa, cara... tava visitando os aquivos antigos do "Assim também" e foi muito legal reler "Boston é BH?", "O lazaronês fez escola", "Eu não tive um Falcon", etc...

eita, que já faz 2 anos que você tá no ar, hein?

Ronaldo Martins disse...

O tempo voa, Jasão.

llq disse...

pretty good post. I lawful stumbled upon your blog and wanted to command that I get really enjoyed reading your blog posts. Any condition I’ ll be subscribing to your maintain and I hope you despatch again soon wedding dress.