terça-feira, 21 de abril de 2009

Sou do mundo, sou Minas Gerais


Sou mineiro, sei lá o que seja.
Mas tenho orgulho disso, como todo mineiro.
Nosso jeito montanhoso não nos deixa nunca esquecer as raízes escondidas na alma.
Juntei aqui alguns mineiros.
É só uma tentativa de revelar como se formam nossos sentimentos.
Por que estou falando disso...
Porque sou mineiro, uai!.
Veja Milton e Uakti para entender um pouco.

7 comentários:

Jasão disse...

Dia 21 mexeu contigo.

Eu sou amineirado, mas sou mais do mundo.

Abraço e apareça lá no NHPRaro, cara! Sumiu...

Sandra Leite disse...

Lindo o Milton e UAKTI é show. Ronaldo, quanto mais fico longe de Minas, mais me sinto mineira. Estranho isso né? Olha o texto que tenho no meu quarto, sempre pra lembrar quem sou:

" Ser mineiro é não dizer o que faz, nem o que vai fazer. É trabalhar em silêncio. É fingir que não sabe aquilo que sabe, é falar pouco e escutar muito, é passar por bobo e ser inteligente. Um bom mineiro não dá rasteira no vento (ainda mais eu, grifo meu), não pisa no escuro, não anda no molhado (hmmmm), não estica conversas com estranhos (sou mutante), só acredita na fumaça quando vê o fogo, só arrisca quando tem certeza (mutante again). Ser mineiro é dizer "UAI", é ser diferente, é ter hisória. Ser mineiro é ter simplicidade e pureza, humildade e modéstia, coragem e bravura, fidalguia e elegância. Ser mineiro é ver o nascer do sol e o brilhar da lua (eita povo que gosta de comtemplar), é ouvir o cantar dos pássaros e o mugir do gado, é sentir o despertar do tempo e o amanhecr da vida (todos os dias, juro). Ser mineiro é ser religioso (?), conservador(será?), cultivar as letras e as artes, é ser poeta e literário, é gostar de política e amar a liberdade (sem troca). É viver nas montanhas, é ter vida interior"

E eu completo: é saber-se mineira estando na paulicéia. É naõ ter vergonha nenhuma de ser quem sou e é ter uma saudade cada vez que ouço Milton, Uakti, Skank, Paulinho Pedra Azul, ler CDA, Affonso Romano de Santana, Adélia Prado, Guimarães Rosa, Fernando Sabino, Ronaldo Martins:)

Saudade danada de grande daí.

Ronaldo Martins disse...

Jasão,
Não tenho tido tempo de frequentar sequer meu blog rsrsrsrs.
Sandra,
a mineira mais paulista o Brasil.

Qualquer Um disse...

Caro Jornalista-Amineirado,


Antonio Candido (um dos totens de nossa sociologia) defende a tese de que temos determinadas matrizes "culturais" na formaçao de nosso povo. Uma delas, para ele a mais primeira que representa a fusão dos elementos indígena, negro e europeu em algo que não é nenhum deles e sim algo "brasileiro". Esta cultura, desenvolvida a partir da exploraçao do ouro, depois gado e agricultura; teria características que muito peculiares, que podem parecer contraditórios, mas que se fundiram nesta linha: comunitarismo combinado com isolacionismo; tradição com valorizaçao da expressao artística; religiosidade e anti-clericarismo; etc... Esta matriz, por sua vez, influenciou outras, como a sertaneja, a paulista e a sulista.
Desta linha, que Candido chama de "matriz caipira", Minas Gerais é a pátria-mãe e as diversas "minas" seriam parte destes sistemas de transição, da colonização mineira que transcendeu fronteiras.
Em resumo, Minas é o mundo:-)
um ab
Edu

Juninho disse...

Olá Ronaldo. Você sumiu mesmo! Foram várias visitas ao som do Madredeus hehe. Mas a espera fez bem; o post ficou bem legal.
Abraço

Anônimo disse...

É Ronaldo.
Fico impressionado o quanto mineiro eu sou. Mesmo não tendo nascido aqui, amo este lugar como se o meu corpo - adâmicamente feito de pó - contivesse na sua essência o pó das terras mineiras onde morei - Araguari, Montes Claros e Belo horizonte.

Tornei-me cruzeirense por amor a Minas, caasei-me com uma mineira por amor a Minas, tenho uma filha mineira por amor a Minas, voltei pra Belo Horizonte depois de tanto tempo por amor a Minas.

Ao ouvir o Milton com o Uakti ainda mais mineiro me sinto. Tenho orgulho da minha gente e do que ela representa.

Abraços,

Xandão

llq disse...

Possibly the most amazing blog that I read all year dresses with sleeves!?!